Aguarde...

Benvindos Freguesia de Tortosendo

História

Os Lusitanos habitaram o espaço geográfico compreendido entre os Rios Douro e Guadiana. Ter-se-ão fixado no Tortosendo? Não o sabemos. Terão os romanos feito o povoamento de Tortosendo? Outra pergunta sem resposta. O Tortosendo oferecia elementos de primeira ordem para a fixação dos romanos: A serra, o vale fértil e sobretudo o rio Zêzere. Mas apesar de tudo, temos infelizmente de referir que não se conhece a origem do Tortosendo. Tudo o que sabe sobre a origem do topónimo da Vila de Tortosendo se reduz a 4 hipóteses. 1. No seu dicionário geográfico, Pinho Leal aventa a opinião de que Tortosendo tem o seu étimo num vocábulo arcaico -"tortoses" (rolas) significando por isso "terra de rolas". Se é verdade que algumas há, não são tantas que pareça justificar-se o nome da terra por essa razão. Há quem alcunhe esta hipótese de absurda e que até para a corrigir se começou a escrever "zendo" com um "z" em vez de um "s". O próprio Pinho Leal, não se mostrando convicto do que afirmava, dá outra solução: 2. Diz o ilustre antiquário, pondo de parte a primeira hipótese, que Tortosendo é a corrupção de Tructesendo, cujo patronímico Tructesendes, nome godo, próprio de um homem que teria dado o seu nome a este lugar, por ele fundado ou se teria tornado senhor desta terra. Se isto se podesse provar poderíamos dizer que o Tortosendo teria aparecido, com este nome, pelo Sec. VII ou princípios do Sec.VIII, quando os Godos por aqui passaram. No entanto esta opinião parece estar antiquada e está hoje posta de parte, depois do que o douto filólogo Dr. José M. Piel observou e provou a respeito da palavra Tortosendo. 3. Trata-se de um nome pessoal, Troitosendo (Tructesindus) de origem germânica muito usado até ao início da monarquia e ainda nos Sec. XII e XIII. É um nome formado com "dractus" Tructesindus, Tructsendo, que, na evolução morfológica da palavra, deu já na forma portuguesa Troitesendo (Sec X - XIII) e que significa "expedição militar". É frequentíssimo em documentos medievais. E, na verdade, o ilustre filólogo Dr. Piel prova as suas afirmações: "Antes da nacionalidade o topónimo formava-se a partir do genitivo que seria no caso presente, "Troitegendi" (Troitsendi). Ora Tortosendo não é genitivo. E os topónimos antroponímicos são genitivos (possessivos), patronímicos ou plurais. Atendendo à relativa falta de significação toponímica do caso acusativo, este não é de considerar (apesar de opiniões em contrário)." 4. Tendo em vista o grande despovoamento da região, no domínio Muçulmano e o seu repovoamento no Sec. XII, tudo concorre para fazer crer que Tortosendo é um topónimo desta época. Será pois um nome pessoal, próprio, na forma "romance" ou talvez já portuguesa "troitesendo" usado por um povoador do termo da Covilhã, após a concessão da carta de foral de 1186 por D. Sancho I. Seria então um cavaleiro qualificado e privilegiado capaz de aplicar o nome a um local. Aliás o foral da Covilhã, que se estendia ao termo, alude muitas vezes a cavaleiros e peões. Isto não implica que o Tortosendo não existisse em épocas mais recuadas. A terminar diremos que, e sem autoridade sobre o assunto, e aceitando a opnião do Dr. J.M.Piel a palavra Tortosendo parece ser um nome pessoal de origem germânica, que teve a seguinte evolução: Tructesindus -Tructesendo -Truitesindo -Troitesendo -Tortosendo. 

In Tortosendo, Na História, Na Tradição e Na Lenda P. José do Vale Carvalheira

 

AS LENDAS 

Como acontece com tudo o que é antigo, sobre o nome de Tortosendo, formou-se uma lenda. Como se sabe as lendas ou fábulas aparecem quando não se tem a certeza das coisas, ou pela desfiguração de uma tradição autentica que não resistiu ao tempo, ou porque o povo não sabe explicar uma coisa. Sobre o Tortosendo assim foi. São estas as lendas. I A palavra Tortosendo é formada por "Torto" e "Zendo", sendo o primeiro vocábulo aplicado a um senhor que era assim apelidado por ser na realidade "torto" fisicamente e nas acções e ele dono de uma quinta com o nome de "Zendo", onde se produzia bom vinho que ele vendia numa taberna em que ficavam os forasteiros. A junção dos dois vocábulos deu o nome à terra: Tortozendo. II Conta-se que há muitos, muitos anos, existia uma casinha térrea e pequenina e que dentro vivia uma família boa, unida mas pobrezinha. O pai madrugava para ir cavar a terra dura, os irmãos guardavam as ovelhinhas, a mãe limpava, cozia e tratava da panela e ela, a irmanzita doente e aleijada, triste e só, lá ficava encostada à velha oliveira. Mas um dia... deslumbrada viu sentada num dos ramos mais baixos da oliveira, uma senhora bela e irradiante que, sorrindo, lhe estendeu um objecto desconhecido e assim falou: -- Minha filha, pára com a tua tristeze e pega nesta roca com que passarás teus dias a fiar. Embora doentinha e torta sendo amiga de ajudares teus pais, contribuirás assim para o bem estar da tua família e com o teu exemplo, que se propagará, para o progresso da tua terra! Teria vindo deste acontecimento o nome de "Tortasendo" que daria mais tarde "Tortosendo", com o seu desenvolvimento da indústria de fiação e têxtil e a sua devoção a Nossa Senhora da Oliveira, nosso orago? LOCAL Onde começou o Tortosendo? Qual o seu "berço"? É uma pergunta que não tem resposta unânime de que já procurou as origens desta terra. 1. Há quem afirme que o Tortosendo, nasceu de rosto virado ao Sol, a respirar o ar da Serra, no lugar do Casal da Serra e aí foi construída a primeira Igreja de Santa Maria de Susão (de Cima). 2. Outros dizem que foi nos Maiorais, junto ao Ribeiro de Santiago. 3. José Apolinário Ramos, no opúsculo "Algumas Notas Sobre A Vila de Tortosendo" diz que a fundação desta povoação poderia localizar-se a partir do que é hoje o Bairro do Cabeço até ao Largo da Feira, vindo a estender-se ao longo de meia encosta para a Covilhã. 4. Outros dizem que o Tortosendo surgiu no lugar denominado por "Quinta dos Quadros" ficando mais abaixo da Quinta do Semeão o Largo da Feira de S.Miguel onde existia uma Cruz com o nome deste Arcanjo. A princípio não passou de um pequeno Casal como é óbvio. Teria aqui sido construída a primitiva Igreja de S. Miguel de Jusão (de Baixo). 5. Há ainda quem diga que o berço do Tortosendo são as Machedes, junto ao Ribeiro Grande, e os Escabelados, junto ao Ribeirinho. Quem terá razão? Não o sabemos. 

Este site utiliza cookies. Ao utlizar o website, confirma que aceita a nossa politica de privacidade.